Editorial

N'Areia
Por acompanhar o IBTSANDPLAY desde sua fundação, em junho de 2011, posso dizer que sempre fez parte de nossos projetos criar uma revista que fosse tanto um meio de registro como de compartilhamento de nossos …

Por acompanhar o IBTSANDPLAY desde sua fundação, em junho de 2011, posso dizer que sempre fez parte de nossos projetos criar uma revista que fosse tanto um meio de registro como de compartilhamento de nossos estudos e pesquisas. Graças ao trabalho perseverante e dedicado de nossas várias diretorias ao longo desses anos, o Instituto foi tomando corpo, forma e encontrando seu ritmo. Dentro desse dinamismo, desde o final do primeiro semestre de 2019, vem sendo possível nos dedicarmos ao desenvolvimento do projeto desta revista.

Assim, após anos sonhada, desejada e planejada – e tendo passado por cuidadosa preparação – esta revista é hoje nascida e batizada: N’Areia – Revista do Instituto Brasileira de Terapia do Sandplay. Seu logotipo é uma releitura da flor símbolo de nosso Instituto, a Calystegia soldanella: somos a mesma flor sempre, desenvolvendo-se em suas várias nuances de cor e forma.

N’Areia nasce dentro da concepção de termos um espaço onde nossos estudos, pesquisas, indagações e descobertas possam ser compartilhadas, debatidas e desenvolvidas, dentro do universo da Terapia de Sandplay e também da psicologia junguiana, da psicologia profunda, da educação e da cultura, que entende o homem como um ser imaginal – que imagina e que se comunica externa e internamente por meio da linguagem simbólica.

Nossa trajetória na consecução da revista N’Areia equipara-se a uma gestação cuidadosa diante das muitas possibilidades de algo que é vivo e que estará em constante desenvolvimento. Como tudo que é novo, temos pela frente um futuro auspicioso, provavelmente cheio de surpresas e descobertas e, certamente, com muitas correções a serem discutidas e incorporadas. Assim, criamos um formato, uma forma inicial cujo corpo se constituirá e se fará conhecer à medida que for sendo preenchida.

N’Areia acompanha a nova onda de comunicação de nosso tempo, por isso, optou-se por uma publicação on-line, acessível pelo nosso site, que irá divulgar os artigos de forma contínua. Assim, N’Areia cumpre também a meta de democratização do acesso ao conhecimento.

Com temas consoantes com a linha editorial da revista, os trabalhos publicados não precisam, necessariamente, serem originais (mas, devem apontar a fonte original). Os textos serão publicados em português e também na língua da versão original. Além de artigos, teremos outros formatos possíveis para publicações: depoimentos, entrevistas, resenhas etc. (mais detalhes nas Diretrizes editoriais).

Nesse momento de lançamento da N’Areia, tivemos uma grata surpresa. Nossa querida amiga e madrinha do Sandplay no Brasil, Ruth Ammann, respondeu a questões que lhe propusemos acerca de sua trajetória e trabalho, escrevendo um depoimento que é bem o seu jeito de ser:  intenso e firme, no qual podemos  sentir sua força e paixão pelo Sandplay, pelo seu ensino e seu desenvolvimento, assim como sua sempre torcida pela valorização do nosso trabalho aqui no Brasil.

O primeiro artigo publicado N’Areia foi escolhido por ser ele próprio, em sua consecução, exemplo da trajetória do movimento do Sandplay no Brasil, particularmente na Região Sudeste.

Ele foi produzido em 2003 por três colegas que participavam do grupo de estudos e da Cooperativa de Sandplay que tínhamos na época. De lá para cá, o texto sofreu alterações e ampliações para adequar-se a apresentações em congressos, workshops e aulas. Sua penúltima edição foi em 2013 e agora, para a presente publicação, passou por atualizações e tratamento de imagens. O tema do artigo fala de nossa terra, de nossa cultura, onde nos enraizamos para crescer. Dessa terra profícua que nos forma e nos sustenta em nosso trabalho, dessa terra que cuidamos dentro de caixas de areia em nossos consultórios e que oferecemos como chão livre e protegido para a imagem fluir, concretizar-se… e nos curar. Essa terra que é nossa própria natureza, fonte inesgotável de possibilidades.

N’Areia inaugura mais um caminho para compartilharmos essas experiências.

Caminhemos, com o espírito livre e o coração protegido!

Margareth Lury Yoshikawa

Editora cientifica

N'Areia: